SÃO PAULO, 25 de junho de 2019
Av. Francisco Matarazzo, 1752
cj. 1908 - Perdizes - São Paulo/ SP
SEG / SEX, 08h30 - 19h00
Artigos
Adcetris (Brentuximabe Vedotina) – Linfoma de Hodgkin

Adcetris (brentuximabe vedotina) é um medicamento indicado para pacientes diagnosticados com Linfoma de Hodgkin, tipo de câncer que se origina nos linfonodos (gânglios) do sistema linfático (conjunto formado por órgãos e tecidos que produzem as células responsáveis pela imunidade e por vasos que conduzem essas células por todo o corpo).

Ocorre que, muitas vezes, os planos de saúde e o SUS negam o fornecimento deste medicamento, o que não deve prevalecer se houver expressa indicação médica para uso, conforme entendimento do Tribunal de Justiça de São Paulo:

“Havendo expressa indicação médica, é abusiva a negativa de cobertura de custeio de tratamento sob o argumento da sua natureza experimental ou por não estar previsto no rol de procedimentos da ANS.” 

O Adcetris possui registro na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) desde 2014 e mesmo que não tivesse, deve ser fornecido se houver indicação médica.

Nas ações patrocinadas pelo J&G Advogados o direito ao medicamento foi assegurado:

“(…) por ser o autor diagnosticado com linfoma de Hodgkin. A colisão de direitos fundamentais guarda uma relação de precedência condicionada (Robert Alexy). Isto é, sempre que presentes as situações concretas em relação às quais o mínimo vital do direito fundamental à dignidade da pessoa humana faça-se presente é necessário reconhecer a prevalência desta norma em detrimento de fundamentos que possam abstratamente ser apresentados pelo Estado em oposição à pretensão individual. O medicamento, diante dos documentos apresentados e da narrativa da inicial, mostra-se indispensável à preservação da vida do autor, isto é o mínimo à realização de sua condição humana. De tal sorte, defiro a liminar para determinar à ré que no prazo de 10 dias forneça ao autor o medicamento brentuximab vedotina 50mg ou outro com o mesmo princípio ativo, de acordo com a prescrição médica.” (Processo nº 1004161-18.2016.8.26.0053– 3ª Vara de Fazenda Pública – Foro Central – Fazenda Pública/ Acidentes- São Paulo– TJSP)

“Trata-se de saber se há verossimilhança na pretensão do(a) autor(a) de obter os medicamentos Brentuximabe Vedotina comercializado pelo nome de ADCETRIS, por ser portador de câncer. O medicamento, diante dos documentos apresentados e da narrativa da inicial, mostra-se indispensável à preservação da vida do(a) autor(a), isto é o mínimo à realização de sua condição humana .De tal sorte, defiro a tutela antecipada de urgência para determinar à Secretaria da Saúde que no prazo de 03 dias forneça ao autor o medicamento pleiteado na inicial e acima descrito de acordo com a prescrição médica.” (Processo nº 1016074-94.2016.8.26.0053 – 13ª Vara de Fazenda Pública – Foro Central – Fazenda Pública/Acidentes – TJSP)

Assim, o paciente que se deparar com uma negativa do plano de saúde ou do SUS para o fornecimento do medicamento deve buscar imediatamente um advogado especialista a fim de garantir o tratamento integral, considerando inclusive a celeridade nas decisões dos Tribunais que não costumam demorar mais do que 72 horas.

Veja também
ARTIGOS RELACIONADOS
Artigos
Aparelho auditivo deve ser custeado pelo plano de saúde
Ler matéria
Compartilhar com
Artigos
Urgência e Emergência
Ler matéria
Compartilhar com
Artigos
O que é liminar?
Ler matéria
Compartilhar com
Artigos
Implante neuroestimulador – Parkinson
Ler matéria
Compartilhar com